O que fazemos

 

A STARTA conduz pesquisas e projetos. Desenvolve ou compila metodologias. Gera novos conhecimentos ou adapta conteúdos existentes para dar origem a produtos e serviços que facilitem a vida de empreendedores e empresas. Ou permitam que instituições, educadores e profissionais de apoio às atividades empreendedoras cumpram suas missões.

Como uma empresa fortemente baseada em conhecimento, o fruto de nosso trabalho pode gerar livros, softwares, palestras, cursos online ou presenciais; palestras e conteúdos em diferentes formatos, dirigidos para públicos distintos.

 

Para quem trabalhamos

  • empreendedores (atuais e potenciais)
  • empresas que desejam inovar
  • educadores e educandos em empreendedorismo
  • pessoal ligado ao movimento de incubadoras de empresas e agências de fomento ao empreendedorismo e à inovação
  • pesquisadores e interessados em empreendedorismo

Linhas de Pesquisa e atuação

Empreendedorismo
  • Educação empreendedora (em todos os níveis)
  • Todas as manifestações empreendedoras
  • Intraempreendedorismo/Empreendedorismo Corporativo

 

Inovação e Criação de Novos Empreendimentos
  •  Planos de negócio e estudos de viabilidade
  • Spin-off (corporativo e acadêmico)
  • Gestão empreendedora
  • Gestão e incentivo à inovação
  • Estratégias competitivas baseadas em inovação e diferenciação de produtos

 

Fomento à atividade Empreendedora
  • Clube de empreendedores
  • Redes de inovação e promoção do negócios
  • Modelos de cooperação entre governo-universidade-empresas

Portfolio

Livros, softwares e conteúdos de auto-aprendizagem
  • 09 livros de empreendedorismo, em língua portuguesa. Incluindo o best-seller O Segredo de Luísa
  • 02 livros editados em língua espanhola: (El Secreto de Luisa; El Taller del Emprendedor)
  • 02 softwares de Planos de Negócios: MakeMoney e MinhaEmpresa
  • Cursos online, artigos e outros conteúdos de formação (veja a Academia Starta)

 

Metodologias de Formação Empreendedora

 

Programas de Disseminação da Cultura Empreendedora
  • Programa Softstart (nacional). Criação e coordenação do Programa Softstart, do CNPq-Softex, que tinha o objetivo inicial de implantar o ensino de empreendedorismo em 30 cursos de informática em três a anos (1996 a 1998). Os resultados superaram em muito as previsões, tendo o Softstart atingindo mais de 100 departamentos de ensino de informática em 23 estados brasileiros e no Distrito Federal. A metodologia de disseminação, inédita mundialmente, é constituída por palestras de sensibilização, convite às instituições universitárias e pelo workshop Oficina do Empreendedor, oferecido aos professores que irão ministrar a disciplina.
  • Programa REUNE-MG (Minas Gerais). Criação e coordenação do Programa REUNE-MG, em 1997, apoiado pelo Sebrae-MG, IEL-MG, Fundação João Pinheiro, Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e FUMSOFT, com o objetivo de inserir o ensino de empreendedorismo nos cursos de graduação de qualquer área, nas universidades mineiras. A disciplina foi implementada em 43 cursos de 27 instituições de ensino superior, sendo que 98 professores já participaram dos Worskshops Oficina do Empreendedor.
  • Programa REUNE-Brasil (nacional). Criação e coordenação do Programa “Rede Universitária de Ensino de Empreendedorismo”, em 1998, patrocinado pela CNI-IEL Nacional e Sebrae Nacional, com o objetivo de implementar o empreendedorismo em cursos universitários de todo o Brasil, utilizando a metodologia de disseminação criada por Dolabela. Organizado por estados, onde é coordenado pelo IEL local, a Rede já preparou 491 professores na metodologia, através de Workshops Oficina do Empreendedor, atingindo 98 instituições em 11 estados.
  • Programa de Empreendedorismo SENAI-MG (Minas Gerais). Experiência inédita no Brasil em termos de introdução da cultura empreendedora no ensino profissionalizante de segundo grau, o Programa SENAI-MG preparou professores de todas as Escolas do SENAI-MG na Metodologia Oficina do Empreendedor.
  • Programa Softex Genesis (nacional). Programa da Sociedade Softex-CNPq, cujo objetivo é a criação de incubadoras de software em departamentos universitários de ensino de informática. O Programa Softstart forneceu as bases do ensino de empreendedorismo para suportar o projeto.

 

Concursos de Plano de Negócios
  • COJEM – Concurso Nacional Softstart-Softex-CNPq. Concepção e coordenação das duas primeiras edições do Concurso Nacional de Plano de Negócios (1998 e 2002), aberto a estudantes e ex-alunos da disciplina Empreendedor em Informática e também a alunos incubados pelo projeto Gênesis de todo o Brasil. Converteu-se em modelo de concurso de Plano de negócios na área.
  • Prêmio Santander de Empreendedorismo. A STARTA, em conjunto com o Núcleo de Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral, ajudou a Universia a operacionalizar o Prêmio, incluindo metodologia de seleção dos Planos de Negócios e desenvolvimento de material de apoio aos participantes do concurso.

 

Outros Projetos
  • Incubadora GeneCria. Coordenação do projeto de criação do GeneCRIA, incubadora de empresas do Departamento de Ciência da Computação da UFMG e da FUMSOFT, aprovado pelo Projeto Genesis, do Softex.
  • Cursos de Graduação Orientados para Empreendedorismo. Implementação de cursos de graduação orientados para o empreendedorismo em duas faculdades de Administração de Empresas.
  • Comunidades de Conhecimento e Inovação. Assessoria para planejamento, organização e criação de estratégias de sustentabilidade e fomento à inovação para a RITGS (Rede de Inovação Tecnológica aplicada a Gestão Social). Projeto que envolveu cooperação entre governos, instituições de pesquisa e empresas.